Dois anos de um grave crime sem respostas

Dois anos de um grave crime sem respostas

Hoje, dia 01 de setembro de 2019, completa-se exatos dois anos do brutal assassinato de Francisco Arnaldo Lima Alves. Ele que foi Secretário Municipal de Educação, servidor público municipal, e que era um militante político ativo, tendo participado inclusive como um dos coordenadores da última campanha eleitoral para prefeito de Ibicuitinga. 

Porém, até a presente data, nada foi esclarecido pelas autoridades competentes sobre a sua morte. A família, ainda sofre a dor da perda e da impunidade e a sociedade de Ibicuitinga cobra da justiça quais foram as motivações e quem são os responsáveis por uma morte tão cruel, de um homem bondoso e amigo de todos, sem qualquer desafeto que pudesse justificar tal conduta.  De fato isso ainda é um mistério para todos que conheciam a vítima, por ser uma pessoa pacata e solidária a todos. 

Segunda informações levantadas por essa redação, esse bárbaro crime tem duas  frentes de investigação: a primeira, junto à Delegacia Municipal de Morada Nova, onde trâmita o Inquérito Policial Nº 0000581-10.2017.8.06.0088; já a segunda frente, trata-se de um procedimento sigiloso em Fortaleza, junto Núcleo de Investigação Criminal (NUINC) do Ministério Público Estadual do Ceará, ambos, até o momento, não foram capazes de apontar e buscar punição para os culpados desse homicídioque chocou a povo ibicuitinguense.  

A população exige  que as autoridades possam  algum dia esclarecer e responsabilizar os envolvidos, entretanto pelo transcurso do tempo e pela aparente omissão por parte do Ministério Público e da Polícia, só nos resta a desagradável ideia de que o crime compensa, já que o Estado é incapaz de elucidar os fatos de trangressão à lei.


Francisco deixou esposa, dois filhos menores, irmãs e irmãos e muitos amigos, enlutados com sua precoce partida em razão de um assassinato à bala, até então, sem motivação conhecida.